5 DICAS PARA DESPERTAR O DESEJO DE LER NAS CRIANÇAS

Hoje, 2 de Abril, é comemorado o “Dia Mundial do Livro Infantil“. Esta data foi escolhida como forma de homenagear um dos maiores ícones desta categoria, o autor dinamarquês, Hans Christian Andersen, que nasceu neste dia, no ano de 1805. Andersen, dentre outros clássicos, escreveu “O Patinho Feio“, “A Pequena Sereia” e “O Pequeno Soldadinho de Chumbo“. Aproveitando a data e atendendo ao pedido da leitora da nossa Fan Page, Fátima Carvalho, vamos dar 5 dicas para lhe ajudar a despertar o desejo de ler no seu filho e nas crianças em geral.

Não sei se sabem, mas os livros destinados a crianças e adolescentes, em volume de vendas, era o segundo nicho editorial mais vendido no Brasil, só perdia para as obras didáticas adquiridas pelo governo. Hoje, segundo pesquisas, caiu para terceiro, pois também foi ultrapassado pelos livros de auto-ajuda.

Independente da posição, os livros infantis sempre foram muito bem vendidos, muitas editoras aproveitaram o momento e criaram selos e equipes específicas para atenderem esta demanda que cresce ano-a-ano.
Mesmo vendendo milhões de livros por ano, os livros infantis ainda estão longe de fazerem parte da realidade de muitas crianças Brasil a fora. Os principais responsáveis (tirando o governo, que não investe em políticas para propagar e divulgar os benefícios da leitura no Brasil) são os pais e educadores, que, por negligência, falta de interesse e preparo, ou talvez, por não acharem importante o ato de ler, podam seus filhos e alunos do prazer e oportunidade de terem acesso a um Universo, até então, desconhecido e que tem o poder de mudar a vida deles.
Mas, como tudo na vida tem os dois lados, existem aqueles pais e professores que gostariam que suas crianças lessem, mas não sabem como fazer isso. Se você se enquadra nesta categoria, leia abaixo estas 5 dicas, tenho certeza que elas vão lhe ajudar a criar esse hábito nos seus pequenos:

1 – Ler histórias: na minha opinião, esta é a dica principal, pois você começa pelo exemplo (a criança ver você lendo) e interação que o ato de ler gera nas outras pessoas, pois possibilita, além da leitura, a dramatização da história com mímicas, diferentes entonações na voz, desenhos, ilustrações, e tudo isso, com a participação da criança, claro;

2 – Criar um ambiente: compre livros, pode ser até aqueles de pintar, e espalhe pelo quarto da criança ou no espaço onde ela costuma brincar, faça com que os livros comecem a fazer parte do dia-a-dia do seu filho;

3 – Respeite o gosto dela: não force nada, deixe as coisas acontecerem naturalmente e com o tempo. Tente perceber aqueles livros, histórias e personagens que mais chamam a atenção deles, e a partir daí, direcione o interesse dos seus filhos ou alunos para estes livros, a chance deles gostarem é bem maior;

4 – Frequente livrarias e bibliotecas: como você quer que seu filho se torne um leitor, se você não o chama para ir a uma livraria ou biblioteca contigo. Crie este hábito, se ele disser não, que não está afim, insista um pouco, porém sem ser agressivo. Fale que lá tem um espaço só para “gente da idade dele” (a maioria das livrarias o possuem), repleto de brinquedos, livros e outras crianças para ele brincar e ler junto;

5 – Associe a leitura com brincadeiras: sempre que for ler para seus filhos, pegue também bonecos, carrinhos, bichos de pelúcia e outros materiais, e crie encenações das histórias. Escolha um personagem e faça-o escolher outro (caso ele já saiba ler), e juntos, encenem a drama, criando assim um pequeno teatro da narrativa. Existem outras ideias, tais como: promover jogos, leituras em voz alta, rodas de leitura, e aquilo que a sua imaginação quiser fazer, para brincar e aprender, não há limites. Lembre-se que os brinquedos e as atividades lúdicas fazem parte da vida e mundo das crianças.

Creio que com estas 5 iniciativas, já será possível conseguirmos plantar a “semente” do desejo e interesse nos livros e leitura dentro dos coraçõezinhos dos nossos pequenos.
Tudo vai depender de como estas dicas serão aplicadas, e principalmente da proatividade dos pais em monitorar, acompanhar e encorajarem seus filhos conforme a evolução e desenvolvimento de cada um. Só lembrando que, dica não é regra e muito menos lei, portanto, adapte-as de acordo com a sua necessidade, condição e ambiente.  Você, e principalmente seu filho, só tem a ganhar.
Ah, e se você quiser algumas indicações, estou às ordens.
Amigo leitor, o que você achou destas ideias, já pratica alguma delas com seu filho, tem alguma outra que você tentou e deu certo? 
Deixe um comentário e compartilhe as suas experiências e opiniões conosco, elas são muito importantes para mim.

Um abraço e boas leituras!

 

Wellington Ferreira, é um vendedor de livros extremamente apaixonado pelo que faz. Não consegue se imaginar mais vivendo longe deles. Além disso, é blogueiro nas horas vagas e corinthiano fanático (e dos loucos) em período integral. Atualmente trabalha como consultor de vendas em uma distribuidora de livros e presta assessoria de mídias sociais para empresas. Interessados, é só entrar em contato.

11 comentários

  1. Eu leio para os alunos, e nem sou prof, sou bibliotecario!

    responder
  2. Bela iniciativa Marcelo, pode ter certeza que eles, quando crescerem, se lembrarão de você.

    Um abraço!

    responder
  3. marilene ribeiro17 novembro 2013 às 15:42

    adquiri gosto pela leitura ainda bem pequena,quando via minha irmã mais velha lendo as fotonovelas;Como não sabia ler ficava vendo as imagens e imaginando o que estava estavam falando nos balões.Cresci e meus primeiros contatos forma com as revistas e com os livros de bolso do meu irmão(faroeste);Na escola foram os livros da série vaga-lume que amava;Com os meus filhos compravam muitos clássico,lia p eles e gostavam muito,infelizmente os jogos eletrônicos tem tomado grande atenção dos pequenos ,os dois leem pouco atualmente.Como trabalhei com Educação Infantil,o método de ensino era baseado nos clássicos da Literatura Infantil,era um a cada quinzena;era feito um mural com cenas das histórias e quase todo dia era recontada por mim e por cada um deles ,cada dia um;Era impressionante c gostavam e interagiam entre si falando da história e perguntavam sempre qual seria a próxima;Alguns atualmente vem buscar em minha salas livros para lerem finais de semana,muito gratificante saber que de alguma forma tenho contribuído.

    responder
    1. Olá Marilene!

      Que belo depoimento. Parabéns!

      Um abraço!

      responder

Deixe um comentário