AO COMPRAR UM LIVRO, VOCÊ LEVA EM CONSIDERAÇÃO A CAPA?

Quem é que nunca parou na vitrine de uma livraria e ficou observando os livros lá expostos, e de repente ao se defrontar com um que chamou mais a sua atenção, entrou na loja e pediu para o vendedor deixá-lo dar uma folheada.
Este primeiro impacto, muitas vezes, é causado pela capa do livro, principalmente se ela for bem colorida, tiver uma foto bem interessante e um design diferenciado, vai, até de forma meio instintiva, chamar logo de cara a nossa atenção.

“Antes de continuar lendo a postagem, siga O Vendedor de Livros no Twitter e curta nossa Fan Page no Facebook, e mantenha-se informado e atualizado sobre o que de melhor acontece no Mundo Literário”.

Hoje em dia, as editoras chegam a gastar três vezes mais, do que gastavam há 10 anos com a elaboração e produção da capa de um livro. Elas descobriram, um pouco tarde na minha opinião, um conceito chamado “merchandising“, que é uma ferramenta de marketing voltada para destacar os produtos no ponto-de-venda, com a intenção de melhorar e acelerar a sua visibilidade e rotatividade.

Isso deu tão certo, que o Brasil já é, há algum tempo, uma referência mundial quando o assunto são “capas de livros“. Os “capistas” brasileiros estão sempre participando e ganhando prêmios no exterior. No entanto, mesmo com este aumento de investimento por parte das editoras, ainda existe uma defasagem muito grande no mercado de profissionais especializados em capas de livros. Quase não há cursos específicos para esta área, o que você encontra, esporadicamente, são palestras e apresentações sobre o tema. Capistas especializados se dão bem com este descompasso entre oferta e procura, pois, como na maioria dos casos, trabalham como freelancers, podendo prestar os seus serviços para várias editoras ao mesmo tempo.

Em 2009 tive a oportunidade de conversar com um editor da mega-editora Penguin Books, e ele disse-me estar impressionado com as capas e acabamentos dos livros brasileiros, que lá fora (mais especificamente nos EUA), as editoras não investiam tanto assim neste quesito.

Entendo que a capa do livro passou a ter um papel maior, e em alguns casos, decisivo como critério de compra de um leitor, no entanto, leitores mais experientes acabam deixando este “detalhe” de lado e focam mais no conteúdo do que na “embalagem”. É claro, que em uma situação casual, como por exemplo, presentear alguém, sempre acabamos levando aquela edição mais bonita e luxuosa, fora isso, a capa acaba ficando em segundo plano.

Quero deixar bem claro, prestigio e valorizo muito o trabalho destes tão importantes profissionais do meio editorial, se hoje as vendas de livros e interesse do público aumentam ano-a-ano no Brasil, deve-se muito ao empenho, criatividade e dedicação destes homens e mulheres, que muitas vezes não recebem o devido reconhecimento por trabalharem nos “bastidores”. Estou apenas emitindo a minha opinião, considero todo o contexto importante, no entanto, de nada vale um livro com uma capa maravilhosa, se o conteúdo dele estiver dissonante com o resto do conjunto, deixando assim a integridade da obra a desejar. Por isso, considero de suma importância, que haja cada vez mais um estreitamento, sintonia e entendimento dos capistas com os outros setores responsáveis pela elaboração e produção dos livros, o alinhamento e consenso de ideias é fundamental para o sucesso ou fracasso de uma obra.

Para quem quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho e dia-a-dia destes profissionais, sugiro estes dois blogs: “O Capista” e o “SobreCapas“. Estes caras são muito bons, vale a pena o seu clique.

E neste site você encontra uma coleção com mais de 1300 capas de livros dos mais diferentes tipos: Book Cover Archive.

Se você tem o hábito de comprar um livro só pela capa, cuidado, pois, por trás de uma “capinha” bonitinha e de aspecto bem agradável, você pode encontrar um livro de conteúdo feio e repulsivo, e isso vale também (principalmente) para as escolhas feitas na vida. Nunca julgue ninguém pela aparência e nem um livro pela capa…

Valorize a “embalagem”, mas não deixe que ela seja o seu principal critério de escolha em nada que for fazer na vida, fica a dica…

E você, leva em consideração a capa na escolha de um livro? Já comprou um livro pela capa e se arrependeu?

Me dê a honra do seu comentário, e abrilhante a nossa postagem.

Um abraço e boas leituras!!!

Wellington Ferreira, é um vendedor de livros extremamente apaixonado pelo que faz. Não consegue se imaginar mais vivendo longe deles. Além disso, é blogueiro nas horas vagas e corinthiano fanático (e dos loucos) em período integral. Atualmente trabalha como consultor de vendas em uma distribuidora de livros e presta assessoria de mídias sociais para empresas. Interessados, é só entrar em contato.

21 comentários

  1. Sempre levo em consideração. Quando menos percebo, me vejo com livros da Cosac na mão.

    Mas já me arrependi de ter comprado um livro deles. Me arrependi tanto, que vendi — coisa que não costumo fazer. Não que fosse ruim o livro, só não era o que eu esperava. Acho que focaram demais na capa e esqueceram do resto.

    Não lembro nem o título, só lembro da capa. Tinha um corte nela, parecia ter sido feito com lâmina de barbear.

    responder
  2. Já comprei livros num primeiro impulso sim,mas antes de finalizar a compra li a sinopse e pedi opinião sobre o mesmo.

    responder
  3. De fato a capa a primeira vista impressiona porém, não me deixo levar por esse tipo de merchandising acabo mesmo é lendo a sinopse e pedindo opnião, se me interessar eu compro.

    responder
  4. Eu não compro pela capa, eu vou mais pela história que é narrada no livro, e também pelas opiniões sobre o livro e se forem boas e me despertarem interesses eu compro e disfruto de todo o livro. Até hoje não me arrependi de nenhum livro que eu comprei(Pois eu também não tenho muitos)

    responder
  5. Somente pela capa nunca, mas várias vezes pelo nome do autor, sem nem ler a sinopse.. não me lembro de arrependimento.

    responder
  6. A capa pode até chamar a minha atenção, mas sempre leio a orelha do livro, para ver se a sinopse é interessante.

    responder
  7. Acredito que a capa seja um aspecto muito importante, da mesma forma que as embalagens são no caso dos produtos. Não deixa de ser um diferencial importante na hora da decisão de compra; uma vez que o conteúdo da obra não pode ser completamente modificado, a capa deve fazer o trabalho de atrair e também adequar-se ao público-alvo, falando diretamente com quem se quer falar.
    Geralmente compro livros que já tenho vontade de ler há tempos, então nesse caso a sinopse, o autor, etc, são os pontos que pesam na minha decisão. Mas quando quero me aventurar e comprar algo totalmente novo e desconhecido, a sinopse pesa, mas a capa torna-se um fator importante também, até mesmo para fazer com que eu tenha interesse de pegar o livro, ler a sinopse, etc.

    responder
  8. Olá amigos!

    @VidaCristã: o seu posicionamento é o correto, sentiu dúvida com relação ao conteúdo, peça ajuda ou mais informações para um vendedor.

    @Wedson: você deve ser bem seletivo então, pois não ter se arrependido de comprar nenhum livro, é difícil, parabéns!

    @Fernando: boa, o autor sim, entendo ser um bom diferencial na escolha. Eu costumo me ater a isso também, no entanto, sempre faço questão de dar uma lida na sinopse antes.

    @Jaqueline: continue assim. Mesmo lendo a sinopse corremos risco de fazer uma escolha errada, imagina sem ler…

    @Aline: entendi bem o seu ponto de vista. É justamente isso, a capa é a isca, ela tem o papel de fazer com que o leitor se aproxime e pegue no livro. No entanto, ela não tem o poder, pelo menos para mim e outros leitores experientes, de decidir a minha compra. Se o autor e a sinopse não me agradarem, a capa pode ser a mais linda do mundo que deixo o livro de lado.

    Obrigado a todos pelos comentários, um abraço!!!

    responder
  9. Eu nunca comprei um livro só pela capa! Tipo, “Ah, adorei essa capa! Vou comprar o livro!” Mas as capas que me chamam a atenção, eu sempre dou uma olhada (uma boa olhada) na sinopse!
    Já aconteceu de eu gostar da capa e respectivamente da sinopse, mas detestar a leitura!
    É algo que deve ser bem visto e revisto! Admiro o trabalho dos profissionais que criam as capas. Há algumas que considero como sendo obras de arte!

    Um abraço!
    Jonathan Henrique

    responder
  10. O que primeiro me chama a atenção é o título do livro. Depois vejo a capa, mas não me deixo impressionar, não. O que me faz decidir pela compra do livro é o texto na orelha, ou na quarta capa, ou alguma sinopse disponível no próprio livro.

    responder
  11. A capa não é o principal, sempre olho primeiro a história, mas não tem como negar que uma capa bem elaborada desperta curiosidade.

    responder
  12. Confesso que já comprei livros por causa da capa que sempre me chama a atenção. Quando estou numa livraria, se bem que isso acontece até inconscientemente, meus olhos sempre buscam aquela capa bem colorida, que se destaque entre as demais. Dessa forma, já li livros fascinantes, como também, livros que não me causaram nenhum tipo de sensação. De qualquer maneira, a sua dica é super importante. Concordo que devemos aguçar os nossos sentidos e ir além da capa.. no meu caso, preciso colocar isso um pouco mais em prática rs

    responder
  13. Geralmente chego na livraria sabendo o que vou comprar! Mas as vezes leio o resumo da história na contracapa. Já me arrependi de ter comprado alguns livros, em compensação comprei outros muito bons de autores que não conhecia!

    responder

Deixe um comentário